Portillo ski

PORTILLO.
Sétima melhor estação do mundo no último Prêmio VT, Portillo foi fundada há 58 anos. Desde 1966, quando sediou o Campeonato Mundial, tornou-se a principal referência para esquiadores americanos e canadenses que vêm para a América do Sul. Após um hiato de 38 anos, o advogado americano Peter Hornbostel regressou na temporada passada. “O hotel parece o mesmo, mas naquela época o ambiente era um pouco mais aristocrático”, diz, olhando para o snowboarder largadão no sofá e com os pés sobre a mesa de centro no lounge.
PARA QUEM QUER GASTAR POUCO:
A comparação com um cruzeiro de luxo em terra firme é recorrente. Esse transatlântico amarelo encalhado nos Andes tem salas de refeição diferentes para os “passageiros” da primeira classe e para aqueles que optam pelo alojamento externo Inca Lodge (263-0606; tarifas semanais de US$ 550 a US$ 650 por pessoa, dependendo da temporada; Cc: A, M, V). A hospedagem é em quartos exíguos com dois beliches, que podem eventualmente ser compartilhados com outros hóspedes. O banheiro coletivo do lodge lembra os tempos de colégio e o bandejão no refeitório dos funcionários não é nada inspirador. Devem vir daí trocadilhos dispensáveis como “programa de inca” e “poor tillo”. Compensa pagar a taxa adicional de US$ 30 para jantar no classudo restaurante do andar de cima, nem que seja apenas por uma noite. Felizmente, as 35 pistas, as piscinas térmicas no deque e a sauna são abertas a todos os hóspedes.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta