Itália, museu a céu aberto pronto para encantar

Itália, museu a céu aberto pronto para encantar

Aproveitei minha participação em um congresso de Medicina em pleno coração da Toscana e parti para uma aventura por terras italianas. Rodei as principais cidades da Itália em 15 dias, durante o mês de junho. A viagem começou por Pisa, cidade que reflete boa parte da história medieval com suas construções muradas e a famosa Torre de Pisa. A verdade é que todos os caminhos levam a esse monumento. Em uma tarde, você conhece Pisa por completo e ainda prova uma autêntica refeição local com direito a pão e vinho. O preço é bem pequeno. Não se paga mais de dez euros. No dia seguinte, fui para a cidade vizinha de Barga, uma belíssima cidade medieval. Um cartão-postal ao vivo. Barga também pode ser desbravada em uma tarde. Só tenha disposição para andar e vá de sapatos confortáveis. Além das típicas construções e da igreja de pedra, a passagem em Barga é imperdível pelo sorvete. Lá, foi onde experimentei o melhor “gelato” de pista-che da minha vida! Antes de sair da Toscana, parei em Lucca. Também de arquitetura medieval, o destino é conhecido por ser a terra de Giuseppe Garibaldi, guerrilheiro italiano e que lutou em território brasileiro. Outra beleza de Lucca são os muros feitos com mosaicos pintados de ouro. Quando o sol reflete, o cenário é surpreendente. O tempo parece que anda mais devagar em Lucca. As pessoas utilizam as bicicletas como principal meio de locomoção.

Com o término de minhas atividades profissionais, minha próxima parada era Florença. Peguei o trem expresso por cinco euros e cheguei ao destino. Somente fique atento com a bagagem. Para quem quer desbravar várias localidades, o ideal é usar mochilas e não malas com rodinhas. Além da praticida-de, você poupa muito esforço físico. Nesses trens que cortam as cidades italianas, não há bagageiro, Como estava em um congresso, minha hospedagem em Pisa foi cinco estrelas em um resort magnífico. Em Florença, por conta própria, escolhi um hostel e não me arrependi. O local era limpíssimo e os hóspedes podiam guardar suas bagagens em armários com chaves. Fiquei dois dias na capital da Toscana e pude conhecer todos seus museus e igrejas. Lembre-se que no verão, o calor castiga. As temperaturas apontam facilmente mais de 30 graus.
Por isso, se for visitar os templos religiosos, fique atento para não cometer nenhuma gafe. Homens e Mulheres não podem entrar com blusas regatas, nem bermudas e chinelos. Para compras, as peças de vidro em murano são a melhor pedida e estão presentes em praticamente todas as lojas da cidade.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>