Tag-Archivo para » dicas de viagem bariloche «

Dicas de bariloche

Cerro Catedral, em Bariloche.
COMO CHEGAR:
Buenos Aires, na Argentina, e Santiago, no Chile, são as principais entradas para quem vai esquiar. Para lá voam Aeroli-neas Argentinas (08007073313, aeroli neasargentinas.com.ar); British Airways (11/4004-4440, britishairways. com); Gol (0300-7892121, voegol.com. br), Lufthansa (11/3048-5800, lufthansa. com);TAM (11/4002-5700, tam.com.br); Varig (13/4003-7000, varig.com.br) e Lan (0800-7610056, lan.com). Há vôosdiretos para Buenos Aires desde Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Rio e Porto Alegre. Para Santiago, as conexão são em São Paulo. Em média, as tarifas saem desde USS 350 para Buenos Aires e USS 510 para Santiago. Em julho e feriados durante a temporada, algumas operadoras fretam vôos e pousam direto em Bariloche, Chiilán e Malargue, o aeroporto mais perto de Las Lenas.
DOCUMENTOS:
Para entrar na Argentina e no Chile, os brasileiros não precisam de vistos. Basta apresentar passaporte ou carteira de identidade nos aeroportos.
QUANDO IR:
A temporada vai de meados de junho a começo de outubro (depende do local e da quantidade de neve). Consulte a meteorologia nos sites das estações ou nos especializados, como o snow-fo recast.com. As duas semanas do meio de julho são as mais caras e lotadas, junho e agosto custam menos.
QUANTO TEMPO:
Se você não é fanático por esportes de neve, uma semana é o ideal. Para aprender o básico do esqui ou do snow-board, leva-se uns quatro dias Nunca tente aprender sozinho. As aulas coletivas são mais divertidas e econômicas. Nas particulares, o resultado aparece mais rápido.
SAÚDE:
Não é preciso ser um atleta. Bastam alguns cuidados para não voltar com lesões. Faça caminhadas para melhorar a resistência de músculos e articula-ções(meia hora por dia, um mês antes, por exemplo). Para fortalecer as pernas, ande de bicicleta, faça alguns trajetos a pé ou troque os elevadores pelas escadas. U ma vez na estação, alongar-se antes e depois de um dia de esqui pre-vine dores na manhã seguinte. Algumas pessoas sentem o “mal da montanha”, desde os 2 500 m de altitude. Enjôo, dor de cabeça, cansaço, insônia ou palpitações podem acontecer. O corpo tende a adaptar-se sozinho ao ar ra-refeito. Para prevenir-se, descanse no primeiro dia e hidrate-se bem.
SEGURO VIAGEM:
Faça um seguro que cubra acidentes em caso de esportes na neve. Em geral, as operadoras vendem pacotes já com um seguro adequado. Se quiser consultar outros planos, tenteaZurich (zurich.com.br) ou a World Plus (world plus.com.br).

Dicas de bariloche

DE GRACA: Reserve lugar no Snow Tour (42-3776), em que esquiadores conduzem os visitantes pelas melhores pistas e pelos pontos panorâmicos de Cerro Catedral. O passeio não custa nada, mas é necessário comprar o passe diário antes.
UN LUXO: A espera na fila para os lifts (meios de elevação) pode passar de meia hora, mas não para quem compra um passe Gold Catedral (S 440 por dia, incluindo lifts e aluguel de equipamentos). Ele dá acesso a um lounge privativo na base, onde funcionários providenciam tíquetes, esquis e instrutores enquanto você aguarda em confortáveis sofás.
VIDA NOTURNA: A noite de Bariloche começa tarde, quase de madrugada. As discos da Cal-le J.M. de Rosas (Cérebro, Roket, Grisu) são o território por excelência dos adolescentes. Se você já passou dos 25, tente o novíssimo Tequi-la (Espana, 415, 42-6254), da mesma rede dos badalados clubes de Punta dei Este e Buenos Aires.
DICAS: Drible as filas na parte central e suba pela gôndola Amancay até o setor de Punta Princesa, menos concorrido e com bons terrenos para todos os níveis. Como os melhores hotéis ficam afastados do centro, compensa alugar um carro. Um Grand Che-rokee com tração 4×4 sai a 2 390 pesos por semana na locadora Taurus (52-9940).