Tag-Archivo para » viagem para europa «

Viagem para solteiros

O sul e a luz.
Nosso colunista defende que o sul é muito mais do que um ponto geográfico.
Mesmo com um lembrete do tamanho do Cruzeiro do Sul, nós, brasileiros, nunca demos muita bola para o fato de estarmos no Hemisfério Sul. Já os europeus do Norte e mesmo nossos vizinhos argentinos (vide o tango El Sur, de Pia-zzola) – por razões diferentes e quase opostas – são fascinados por um conceito quase abstrato do que seja o “sul”, menos geográfico, mais cultural e muito ligado a outra palavra igualmente mágica de três letras: luz.
O jornalista e escritor português Miguel Sousa Tavares, autor de Equador (Nova Fronteira, RS 44,90) e de quem sou admirador assumido, vendeu mais de 58 mil exemplares em seu país de uma coletânea de reportagens sobre viagens intitulada simplesmente Sul – Viagens (Oficina do Livro, Portugal, encomendas na livrariaculturacom.br, RS 118,81).
O livro reúne deliciosas crônicas que vão da Amazônia ao Egito, passando por alguns dos lugares mais fascinantes des te mundão de Deus. Em Marrakesh, conta a história de um inglês que deixou a Europa de vez, chega à Tunísia, vai ao coração da África, na Costa do Marfim, descreve com ternura o Alentejo e informa da Alhambra: “todo o esplendor do mundo árabe está aqui reunido”. Tem fotos, muitas, tiradas com sensibilidade, mas é no texto que o autor revela o amor pelos lugares por onde esteve, os amigos que fez, uma paisagem, uma luz. Pelas águas da Amazônia, o passeio de bugue de Natal a Fortaleza, as histórias saborosas na ex-colônia portuguesa São Tome e Príncipe e, finalmente, por Cabo Verde: “aqui, pesem todas as adversidades, se mantém o deslumbramento”. No Sul de Tavares entra até Veneza, talvez como uma prova de que para quem é apaixonado pelo sul pouco importa a geografia… Mas a luz…

Viagem para europa

Se existe uma trilha incrível viagem para europa, tratase da GR20,na Córsega, particularmente a impressionante descida para o Cirque de la Solitude. Fiz esta caminhada numa semana quente de agosto e me tornei um especialista em encontrar fontes e riachos ao longo do caminho. É claro que, estando na França, água não é o único líquido disponível. Todo dia, quando você se aproxima de uma área de camping, surge inevitavelmente uma pequena cabana de camponês com um bom estoque de vinho córsego para ser vendido aos caminhantes que passam por ali.